openSUSE MicroOS Snapshot 20210618 – BETA #4

Hoje revisitando um dos sistemas “imutáveis” para desktop no Linux.

O instalador agora mostra a versão que GNOME saiu do “alpha” para o “beta”, significando que existe um trabalho real, pelo menos com esta DE no MicroOS, ainda que seja um processo lento por ter poucos desenvolvedores/mantenedores envolvidos.

Agora vem com SELinux ao invés do Apparmor:

A instalação ainda demora cerca de 30min dependendo da conexão:

Primeiro login

Wayland default, porém não aparece a opção marcada:

Ao fazer login na primeira vez, automaticamente começa instalar flatpak’s do flathub como: Firefox, Calculator, gedit e suas runtime’s. Significando que a experiência é ootb para flatpak’s.

Ainda vem com app’s estranhos e duplicados como: Package Sources. Dedicado a mostrar/ativar/desativar repositórios (função que a GNOME Software poderia fazer)

Ainda falta pacotes de tradução da DE.

A escolha de app’s padrão, eu diria que está em desenvolvimento também. No momento tem 2 app’s para monitoramento do sistema, o GNOME system monitor e o Usage.Também curiosamente vem com o Tweaks.

A GNOME Software não gerencia repositórios nem instalação de pacotes .rpm por busca, aparentemente apenas flatpak’s. O que vai garantir mais agilidade com certeza!

Agora é usado PackageKit para updates:

O update do sistema via GNOME Software ainda está falhando. Mas via “Package Updater” parece estar funcionando:

Após reiniciar o update foi concluído.

Depois de alguns dias, resolvi tentar atualizar o sistema novamente via GNOME Software e novamente encontra updates pendentes, porém ao atualizar e reiniciar não conclui corretamente:

Via “Package Updater” ou terminal (comando: pkcon update) funciona:

obs: o transactional-update parece ter tomado “chá de sumiço” ou mudou algo que não fiquei sabendo…

Ao reiniciar, tive uma surpresa!

Então recorri ao sistema de snapshots, iniciei por uma snapshot anterior selecionando via grub menu:

E voilá*. Sistema iniciando corretamente outra vez…

Finalizei com o comando “sudo snapper rollback” para que o grub inicie diretamente com a snapshot atual e está feito o rollback:

Neste caso, teria que manter updates pendentes, até chegar algum próximo update com possível correção ou investigar o que estava causando a quebra…

Concluindo

O MicroOS está evoluindo sua experiencia para desktop, mas ainda existe melhorias e novas escolhas para se tornar mais viável.

Principais pontos atuais:

Positivos:

  • Atualmente oferece facilidade com Flathub incluso no primeiro boot com gerenciamento de Flatpak’s via GNOME Software.
  • Uma escolha enxuta de programas por padrão.
  • Sistema de update’s seguro por não alterar nada “on the fly” e possibilidade de rollback (como demonstrado).

Negativos:

  • Software nativo da DE não está aplicando updates
  • Falta pacotes de tradução básicos da DE
  • Seleção de app’s (mais precisamente em relação ao Package Sources/Updater).

No mais, o sistema ainda conta com poucos contribuidores mas está ganhando atenção de cada vez mais dev’s por sua confiabilidade extra em relação ao sistema de updates / imutabilidade.

Se deseja me dar sugestões, mande para fastos2016@gmail.com ou nas redes sociais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: