Desktop Linux se preparando para o “Mundo Gaming”

Com toda esse alvoroço do SteamDeck da Valve, as distribuições Linux estão aproveitando para mostrar seu interesse no público gamer.

Quando falamos em “PC gamer” na verdade não se referimos apenas aos jogadores, mas também streamers, editores de vídeo, profissionais que usam equipamentos de captura e tudo mais que possa envolver usuários de computador desta época.

Se foi o tempo que só precisávamos de driver de vídeo e da impressora! hoje é preciso drivers bluetooth, câmeras profissionais, interfaces de áudio, decks, joysticks, monitores de alta resolução etc… e além da compatibilidade muitas vezes é preciso também utilitários para algum ajuste fino.

O kernel Linux, apesar de ter uma grande compatibilidade de hardware de modo geral, peca em suporte de muitos equipamentos e periféricos (por culpa de falta de suporte dos fabricantes de hardware) assim como utilitários (principalmente oficiais) para ajustes.

Pensando nisso o Fedora liderado por Christian Schaller (diretor de desktop da RedHat) resolveu listar uma série de problemas a se resolver, incluindo falta de compatibilidade de hardware e problemas em softwares e de/encoders etc. Isso mostra o quanto a “plataforma Linux” ainda pode melhorar.

O Ubuntu se pronunciou através do Oliver Smith (gerente de produto) no seu blog, em uma série de post’s sobre jogos no Ubuntu, incluindo informações de como instalar a Steam, ativação do Proton, identificação de jogos nativos e jogos que rodam ou não via ProtonDB.

Para quem não tem nenhum aprofundamento nas tecnologias do desktop Linux, pode achar que as distros estão querendo surfar na onda do SteamDeck, mas mal sabem elas que desenvolvedores da comunidade Linux em geral (isso inclui engenheiros pagos por empresas como RedHat, AMD, Intel…) já vem desenvolvendo soluções para gamers, porém geralmente são coisas que ficam em “segundo plano” o usuário não percebe diretamente, na verdade ele usufrui sem saber.

Quando “simplesmente” consegue instalar e jogar games sem problemas, não percebe o quanto de contribuição, pessoas e trabalho ouve por baixo dos panos para isto ser possível.

Na comunidade Linux existe desenvolvedores e mantenedores de distros contribuindo com correções de bug’s e implementações, desde contribuições ao kernel, mesa e toda stack gráfica até a extensões do GNOME para auxiliar na experiência gamer.

Um destaque vai para o OBS Studio, que com ajuda do desenvolvedor Georges Stavracas vem melhorando o suporte desta ferramenta tão usada por streamers, para o desktop Linux.

Se deseja me dar sugestões, mande para fastos2016@gmail.com ou nas redes sociais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: