Fedora Workstation 31 Review

Olá hj vou testar o Fedora Workstation 31

Históricamente com o GNOME (v3.34.1) com uma das implementações mais coesas.

Tras programas como:
firefox
libreoffice

e outros gnome apps como:
GNOME
software;
videos;
calendário;
cheese;
contatos;
boxes entre outros.

Captura de tela de 2019-10-28 11-46-22.png

Não da para chamar de uma instalação enxuta, mas também está longe de ser uma instalação muito inchada.

Captura de tela de 2019-10-28 20-52-12
instalação padrão apenas com neofetch instalado

Se quiser uma instalação enxuta/mínima do GNOME, veja este artigo.

Veja que todos os programas cabem em uma pagina do grid.

Mesmo que não coubesse em uma pagina, agora é possível criar e renomear grupos de apps:

Peek 28-10-2019 11-52.gif

Primeira coisa que fiz após instalar, foi notar a animação de boot, que funciona perfeitamente, após o grub não vejo telas de log ou coisas do tipo.

 

Então fiz o primeiro update do sistema, pois isso não é feito na instalação. Via GNOME Software, o fedora te recomenda reiniciar para aplicar as atualizações de forma segura, semelhante ao que vemos no Windows ou Android…

Captura de tela de 2019-10-28 20-56-18
Fedora atualizando

 

Porém de uma forma muito mais rápida

E após o primeiro boot depois das atualizações, será notificado pelo GNOME que te mostrará o que foi atualizado. Você ainda pode instalar as atualizações com o sistema ativo, mas terá que usar o comando dnf update no terminal  e reiniciar manualmente, caso precise.

atualizações feitas.png

Por padrão o GNOME vem com Wayland, desde o f24, mas se vc precisa gravar tela do desktop com o OBS ou qualquer outro screencast (tirando o nativo do GNOME) ainda é necessário usar o xorg. Na minha experiência com AMD GPU, o wayland se sai muito bem em games, não notei ganho de desempenho por isso, mas notei menos tearing e lentidão no shell, quando em modo janela.

Com sistema atualizado, adicionei o flathub, da maneira tradicional clicando no link do site e adicionando via GNOME software. A novidade aqui é que basta atualizar na aba “atualizações” e já poderá instalar mais de 600 flatpak’s disponíveis atualmente.

Captura de tela de 2019-10-28 20-46-41
após ter adicionado o flathub

Continuando na GNOME Software, existe o botão de repositórios de terceiros, que basicamente adiciona o RPMFusion apenas para Nvidia, Steam e o repositório do Google Chrome.

Captura de tela de 2019-10-29 21-09-47Captura de tela de 2019-10-29 21-09-41Captura de tela de 2019-10-29 21-06-28
Alguns pacotes do próprio repositório rpm do Fedora não foram encontrados, como: audacity e minetest.

Captura de tela de 2019-10-28 21-01-32Captura de tela de 2019-10-28 21-01-13

Neste ponto posso dizer que flatpak’s do flathub tem mais integração com o GNOME, do que os próprios rpm’s do Fedora.

Sendo assim, necessário usar o terminal ou dnfdragpra, para instalar o que a GNOME Software não lhe mostra.
Algo que não aconteceria caso o RPMFusion completo fosse adicionado.

Tirando estas inconsistências, o Fedora ainda trás por padrão seu próprio repositório flatpak, baseado em suas rpm’s, ou seja, opção redundante de apps.
Se você adicionar o flathub por exemplo, terá 4 opções de GIMP para instalar, porém a GNOME Software mostra apenas 3.

São dos repositórios:
Fedora rpm
Fedora flatpak
Flathub
E o repositório modular.

Captura de tela de 2019-10-28 12-06-11.png
O repositório modular é mais uma iniciativa do fedora, para oferecer pacotes de versões diferentes do atual repositório, porém focado em desenvolvedores e não se integra a GNOME Software.

O Fedora agora traz o openh264, oficialmente mantido pela Cisco junto com o Fedora. Pode instalar via GNOME Software em: complementos/codecs/GStreamer Multimedia Codecs – H.264

Porém no momento não funciona com livestream’s no Youtube ou Twitch. Más vídeos e o player de vídeo padrão, irão rodar seus .mp4.

Captura de tela de 2019-10-28 12-11-57.png

O desempenho do GNOME 3.34.1 é notável, assim como o aumento da integração com flatpak’s. Com muitas áreas de trabalho virtuais e praticamente todos programas abertos, O processo gnome-shell se mantém com 152mb e o uso total em média 2.3 GB na memória RAM.

Agora para números de inicialização
Tempo de boot:
Média de 57s

Uso de ram inicial:
1GB

Comparado com Ubuntu, neste mesmo HD foi 20s mais rápido
E usou 100mb a mais de ram inicial.

HW:

i7 4790k

16GB ddr3 1600mhz

RX 580 8GB

HD 5200 rpm

Monitor1: 2560×1080

Monitor2: 1360×768

tempos de boot e ram inciial.png

A experiência do Fedora não é das mais “out of the box” para o usuário comum. Muito por conta da sua tendência de oferecer soluções, primeiramente, para desenvolvedores. Porém creio que fica claro, que o projeto busca uma boa experiência e design para o usuário, tentando manter a DE mais integrada possível com as tecnologias open source.

Captura de tela de 2019-10-28 12-24-38.png

Creio que falha no ponto de oferecer muitos repositórios e ao mesmo tempo não serem muito úteis, como o repositório flatpak com os mesmos pacotes e versões dos rpm’s.
Oferecer o repositório modular mas com poucas opções até mesmo para desenvolvedores.
Oferecer repositórios de terceiros, mas limitado a NVidia, steam e Google Chrome, ao invés de simplesmente adicionar o flathub ou o rpmfusion completo.

Concluindo, o Fedora traz pequenos detalhes que ajudam na experiência do usuário mas também peca em outros

Prós:

  • Traz um bom design do GNOME padrão (não apenas visualmente falando);
  •  Uma boa primeira impressão, com animação de boot;
  • Aprimoramento das novas tecnologias, incluindo aquelas que o usuário comum não vê e que geralmente beneficia toda a comunidade linux;
  • Updates feitos de uma maneira mais segura;
  • Pacotes atuais, porém testados;
  •  Integração com flatpaks e flathub.

Contras:

  •  Falta de integração com repositórios de terceiros, um dos principais pontos que afeta o uso tanto de usuários comuns, quanto dos mais experientes. Pois a maioria dos usuários, mesmo conhecendo sobre o rpmfusion e flathub, querem ter este suporte de uma maneira fácil e integrada ao sistema.
  • Repositório modular com poucas opções e muitas vezes inúteis para o usuário comum/médio.
  • Funcionamento do openh264 ainda deixando a desejar.

 

Eu fico por aqui, obrigado e até a próxima!

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: